Cadastra-se para receber notícias
Crise da Parmalat

12/01/2004 12:00

Tamanho da fonte

O deputado Elvino Bohn Gass (PT) protocolou, nesta segunda-feira (12), na Secretaria de Agricultura e Abastecimento, uma série de perguntas para serem encaminhadas pela Câmara Setorial do Leite à direção da Parmalat do Brasil. A Câmara se reúne amanhã (13) às 14h para debater os desdobramentos da crise da empresa italiana no Estado. O objetivo do parlamentar é buscar informações oficiais para elaborar um diagnósticos das possíveis consequências da falência da Parmalat para o Rio Grande do Sul. Há um grande grau de especulação sobre o assunto. Antes de qualquer medida, temos que buscar informações corretas, justifica.

As perguntas encaminhadas pelo petista versam sobre perfil dos fornecedores do leite, da produção industrial, dos credores e dos devedores do Grupo Parmalat e dos avais e garantias apresentados em operações financeiras. O deputado quer saber também qual é o saldo das operações comerciais e financeiras realizadas entre empresas do Grupo Parlamat do Brasil e o montante de benefícios fiscais concedidos à empresa pela União, Estado e municípios. Bohn Gass questiona, ainda, a situação acionária e financeira das empresas do Grupo, que não estão obrigadas a publicar balanço anual, a emissão de títulos no mercado e a participação em fundos de investimentos. Por fim, o parlamentar solicita a lista de propriedades pertencentes à empresa no Brasil.
O petista admite que a empresa não é obriga a responder aos questionamentos, mas o fornecimento das informações, em sua opinião, será visto como um gesto de colaboração para a busca de uma saída negociada para a crise.

Compartilhe:

  • Facebook
  • Share on Twitter