Cadastra-se para receber notícias
Missões

25/03/2004 12:00

Tamanho da fonte

Delegações de agricultores familiares de cerca de 50 municípios das regiões das Missões e da Grande Santa Rosa participaram de ato público, nesta quinta-feira (25) em Guarani das Missões, para pressionar o governo a adotar medidas que minimizem os prejuízos causados pela seca que atinge o Rio Grande do Sul. A região é a mais prejudicada pela estiagem, acumulando perdas que variam de 50% a 80% dependendo da cultura. A lavouras de soja e de milho e a produção de leite registram os maiores prejuízos. O agricultor tem que continuar produzindo. Sem a ajuda do poder público, não terá como se recuperar deste baque e produzir no inverno, avalia o deputado Elvino Bohn Gass (PT), que acompanhou a movimentação promovida pelo Fórum dos Rurais da CUT/Missões.

Os agricultores familiares reivindicam anistia das dívidas do Programa Troca-troca, retomada e ampliação do seguro agrícola e financiamento, através do Banrisul, para custeio de culturas de inverno, especialmente do trigo. A anistia para quem perdeu a safra de verão é o ponto de partida para garantir o próximo plantio. Sem isso, os agricultores não terão sementes para plantar as culturas de inverno, salienta Bohn Gass.

O seguro agrícola, implantado pelo governo anterior, foi tema de praticamente todos os oradores que se revezaram ao microfone. As lideranças sindicais acusam a atual administração de ter paralisado o programa, descumprindo promessa de campanha. O governo Olívio Dutra implantou o seguro agrícola , que estava, progressivamente, atingindo diversas culturas. Infelizmente, o governo Rigotto paralisou o programa, deixando os agricultores sem nenhum mecanismo de proteção para suas lavouras, aponta o deputado.

Governo Federal

Bohn Gass afirma que o ministro do Desenvolvimento Agrário, Miguel Rossetto, esteve na região e abriu a processo de negociação com os agricultores gaúchos. Segundo o parlamentar, o ministério aguarda a conclusão do levantamento das perdas para tomar as medidas de socorro aos produtores prejudicados pela estiagem. A partir do levantamento completo dos prejuízos, que está em fase de conclusão, será possível estabelecer uma agenda de negociação com o governo federal, que tenha como prioridade o financiamento da próxima safra, considera.

O petista anuncia, ainda, que o secretário da Agricultura, Odacir Klien, deverá comparecer à Comissão de Agricultura da Assembléia Legislativa para informar as medidas que o governo do Estado pretende adotar para atenuar a crise dos agricultores, gerada pela estiagem.

Compartilhe:

  • Facebook
  • Share on Twitter