Cadastra-se para receber notícias
Software Livre

04/06/2004 12:00

Tamanho da fonte

Na semana em que Porto Alegre sedia o maior evento mundial do software livre, o governo Rigotto, através da Procuradoria Geral do Estado faz sua saudação ao movimento anunciando a disposição de passar a cobrar pela utilização da ferramenta de correio eletrônico Direto, que foi desenvolvida pela Procergs (durante o Governo Olívio Dutra) a partir de plataformas livres (com código fonte aberto) e distribuída de acordo com o licenciamento deste tipo de plataforma. Mais do que perverter a filosofia do software livre, já que a ferramenta foi desenvolvida justamente para ser distribuída gratuitamente, o governo nos deixa envergonhados diante de representantes da comunidade software livre de todo o mundo. Lamentável, diz o deputado Elvino Bohn Gass (PT), que nesta quinta-feira (03) representou a Assembléia Legislativa na abertura oficial do V Fórum Internacional de Software Livre que acontece na PUC.

Autor da Lei que dá preferência ao uso de softwares livres em órgãos públicos gaúchos e organizador da Frente Parlamentar pelo Software Livre no Rio Grande do Sul (que já conta com 28 deputados estaduais de seis partidos), Bohn Gass considera um enorme retrocesso a medida que vem sendo estudada pelo Governo do Estado. O uso de software livre gerou economia de mais de R$ 1 milhão ao Rio Grande e deu notoriedade mundial à PROCERGS. Agora, o Governo do Estado quer abrir mão de tudo isso, inconforma-se o deputado.

Compartilhe:

  • Facebook
  • Share on Twitter