Cadastra-se para receber notícias
Estiagem

16/03/2005 12:00

Tamanho da fonte

Além de já ter destinado R$ 1,2 bilhão de recursos federais para atender os agricultores atingidos pela seca, o presidente Lula reafirmou, hoje em Erechim, a disposição da União em compor um Fundo Paritário de Emergência, em conjunto com o Governo do Estado. Para o presidente da Comissão de Agricultura, Pecuária e Cooperativismo da Assembléia Legislativa, deputado Elvino Bohn Gass, "agora é preciso que o Rigotto diga com quanto vai participar para a formação do fundo. De Brasília, são mais de R$ 1 bilhão e 200 milhões e ainda a disposição de mais verbas de caráter emregencial, e do Estado o que teremos além dos R$ 8 milhões anunciados pelo governador?", questiona.

Segundo Bohn Gass, a vinda de Lula ao Estado, ainda mais acompanhado por dois ministros - Ciro Gomes, da Integração Nacional e Miguel Rossetto, do Desenvolvimento Agrário - é uma prova da preocupação que o Governo Federal tem para com as dificuldades enfrentadas pelos agricultores familiares gaúchos. "As medidas federais dialogam com toda a pauta apresentada pelos movimentos organizados do campo. Tratam de recursos emergenciais, garantia da safra de inverno, prorrogação de créditos. E há uma total disposição do Governo Lula para o diálogo, ao contrário do que se vê no Estado onde, para serem recebidos pelo governador, os colonos precisaram acampar na frente do Piratini", compara Bohn Gass.

Compartilhe:

  • Facebook
  • Share on Twitter