Cadastra-se para receber notícias
FERROVIAS: Bohn Gass quer que ALL detalhe investimentos anunciados no RS

25/10/2011 12:08

Tamanho da fonte

FERROVIAS: Bohn Gass quer que ALL detalhe investimentos anunciados no RS

            O deputado Elvino Bohn Gass (PT) quer mais detalhes da América Latina Logística (ALL), sobre o anúncio feito pelo diretor-superintendente Eduardo Pelleissone (durante o Tá Na Mesa da Federasul, no último dia 19), de que a empresa investirá R$ 100 milhões nos próximos três anos no Estado. “A notícia é boa, mas a ALL já assinou até um Termo de Ajustamento de Conduta junto ao Ministério Público Federal e não cumpriu. É por isso que estou pedindo que me digam quais são, exatamente, as obras previstas, o custo e o cronograma de cada uma.”

            Em junho deste ano, Bohn Gass, prefeitos e representantes das regiões Fronteira Noroeste, Missões e Alto Jacuí, estiveram em audiência no Ministério dos Transportes e denunciaram o estado precário da malha ferroviária gaúcha. Segundo o deputado, diante das denúncias feitas pelos prefeitos, o ministro da época, Alfredo Nascimento, determinou a abertura de uma sindicância para apurar irregularidades cometidas pela ALL no contrato de exploração das linhas ferroviárias do Rio Grande do Sul.

            As denúncias levadas ao ministro diziam respeito ao abandono, pela ALL, dos ramais de Santa Rosa, Santo Ângelo e Santana do Livramento, justamente os que, segundo a empresa, serão reativados com o investimento dos R$ 100 milhões. “No exato momento em que o Governo Federal procede investigações, a empresa vem a público e, sem mencionar a sindicância, anuncia investimentos. Torço para que este aporte de recursos aconteça de fato. Porque os ramais ferroviários mencionados, se funcionarem bem, potencializarão o transporte de soja e outras commodities a partir da metade Oeste do Estado.”

         Bohn Gass diz estar preocupado, também, com a alegação da ALL de que o Porto de Rio Grande não oferece condições de receber mais do que 350 vagões de carga, simultaneamente. “Precisamos atacar nas duas pontas. O Porto precisa ter sua capacidade ampliada. A ALL diz que precisa de garantia para poder levar até 460 vagões para o porto ao mesmo. Queremos ajudar nesta negociação. Mas esta dificuldade isso não pode justificar o sucateamento da malha ferroviária gaúcha”.

João Manoel de Oliveira – maneco1313@gmail.com –(61) 9303 0591

Compartilhe:

  • Facebook
  • Share on Twitter