Cadastra-se para receber notícias
Descaso

09/12/2005 12:00

Tamanho da fonte

Depois da denúncia do deputado Elvino Bohn Gass (PT) de que o futuro da Unijuí poderia estar sendo comprometido por causa de uma dívida de R$ 3,5 milhões da UERGS com aquela universidade, o Governo do Estado resolveu se mexer. A dívida decorre de um convênio que as duas entidades selaram para a manutenção dos cursos de Engenharia Mecânica (no campus de Panambi) e de Alimentos (no campus de Santa Rosa).

Um dia depois da denúncia no Plenário da Assembléia Legislativa, a UERGS repassou R$ 350 mil à Unijuí e assumiu o compromisso de repassar mais R$ 150 mil no dia 9 de dezembro e R$ 200 mil no dia 23. "A notícia de que houve algum repasse é animadora, mas a Unijuí continua em situação muito difícil e ainda faltam R$ 653 mil referentes a 2004 e o pagamento de todo o ano de 2005, ou seja, mais R$ 2,2 milhões, num total de quase R$ 3 milhões."

O vice-reitor Administrativo da Unijuí, professor Martinho Luís Kelm, diz que para atualizar os salários que atrasaram por conta da dívida foi preciso recorrer a um empréstimo bancário. "Mesmo assim, não conseguiremos pagar a segunda parcela do décimo terceiro salário dos nossos funcionários. E ainda temos praticamente uma folha de pagamento inteira na mão da UERGS".

Depois de ser informado que a reitoria da Unijuí já havia procurado, sem sucesso, o reitor da UERGS Nélson Boeira e até mesmo o governador Germano Rigotto, Bohn Gass enviou correspondência a ambos alertando que a dívida estava comprometendo a estrutura da Unijuí. "Alguns dias depois de ter feito a denúncia, encontrei o reitor Boeira e me disse que estava tudo acertado, mas entrei em contato com a Unijuí e descobri que não é bem assim. Vamos precisar manter a pressão sobre o Governo do Estado, caso contrário o futuro da Unijuí continuará sob risco", diz Bohn Gass.

Compartilhe:

  • Facebook
  • Share on Twitter