Cadastra-se para receber notícias
Agricultura

15/12/2005 12:00

Tamanho da fonte

Prestação de contas, síntese da crise do leite e lançamento de 0800 próprio marcaram a última reunião ordinária de 2005

Com o significativo número de 60 reuniões de trabalho (sessões ordinárias, extraordinárias, seminários, etc...) realizadas, a Comissão de Agricultura, Pecuária e Cooperativismo (CAPC) da Assembléia Legislativa fez, nesta quinta-feira (15/12), um balanço das atividades do ano legislativo de 2005. O lançamento de uma agenda temática da cadeia produtiva do leite para o Rio Grande do Sul em 2006, a apresentação do material gráfico de prestação de contas do ano e o lançamento de uma linha telefônica gratuita e direta (0800 541 23 33) com a CAPC, marcaram a última reunião ordinária da Comissão este ano.

"2005 foi um ano difícil, marcado por uma das piores secas da história. Tratamos de muitos temas mas, sem dúvida, a crise do setor leiteiro esteve entre os mais importantes. Assim, achamos por bem propor uma agenda de ações positivas para este setor na nossa reunião final," disse o presidente da Comissão, deputado Elvino Bohn Gass (PT). A agenda proposta pela CAPC é composta de nove grandes temas: Relações Comerciais Intra-Cadeia; Articulação Institucional Estadual; Inovação Tecnológica, Assistência Técnica e Extensão; Promoção do Aumento do Consumo de Produtos Lácteos no Mercado Interno; Seguro Renda; Qualidade do Leite; Sanidade Animal; Recursos para Gestão das Políticas Públicas e Negociações Internacionais.

"Entre as ações propostas, destacamos a necessidade de o Estado instituir um sistema de informação público para monitorar os principais indicadores da cadeia produtiva do leite e auxiliar a determinação de um preço de referência para o produto. Este valor também servirá para subsidiar as negociações entre a indústria, produtores e consumidores. Hoje, o preço pago aos agricultores, continua profundamente injusta", alerta Bohn Gass.

O presidente chama a atenção também para a questão das negociações internacionais do setor leiteiro: "Nos acordos internacionais, é preciso enquadrar os produtos lácteos na categoria "sensível" sem qualquer compromisso de redução tarifária nos termos discutidos atualmente pela OMC", defende o presidente da Comissão, que quer ainda que se concretize a introdução de salvaguardas entre o Brasil e a Argentina para proteger os produtores prejudicados pela importação desmedida de produtos agrícolas.

O documento, com todas as ações propostas, está à disposição dos interessados e pode ser obtido mediante um simples telefonema para o 0800 541 23 33, lançado oficialmente na sessão desta quinta-feira.

Compartilhe:

  • Facebook
  • Share on Twitter