Cadastra-se para receber notícias
Campo

10/03/2006 12:00

Tamanho da fonte

No encerramento da Conferência Internacional sobre Reforma Agrária e Desenvolvimento Rural (CIRADR), o presidente da Comissão de Agricultura, Pecuária e Cooperativismo do Legislativo, deputado Elvino Bohn Gass (PT), salientou o caráter renovador do evento. Conforme o parlamentar, a CIRADR deflagrou uma nova visão de reforma agrária com o comprometimento direto dos estados e países na concretização de um conjunto de princípios que devem orientar o projeto. “O fato de que, ainda neste ano, vamos elaborar as diretrizes para a realização nacional dos resultados da Conferência e discutir a questão dos recursos adicionais necessários para implementar estes resultados prova a tendência de termos ações efetivas decorrentes deste evento”, disse o petista, que se refere a reunião do Conselho da FAO, que se realiza em novembro de 2006.

Para Bohn Gass, o evento é marcante por ter estabelecido diálogo entre governos, população civil, entidades e movimentos. Também pela capacidade e a disposição dos países em debater o tema. Ele destacou, ainda, o acréscimo de temáticas históricas dos movimentos sociais, como soberania alimentar, territórios e populações tradicionais como a de pastores nômades e outras. “A própria Via Campesina e outros movimentos reconheceram que houve avanços visíveis nesta Conferência. Muitos deles, decorrentes da participação ativa destes movimentos na Conferência Paralela ou em painéis nos debates dos grupos temáticos”, lembrou o deputado.

Segundo Bohn Gass, a CIRADR mostrou que reforma agrária, justiça social e desenvolvimento ecologicamente sustentável são possíveis e viáveis quando há entendimento entre os atores envolvidos. “Tivemos um grande encontro neste sentido. É lamentável que alguns movimentos ainda busquem resultados pela violência e intolerância quando, mais um vez, a realidade prova que este não é o melhor caminho.”, completou.

Compartilhe:

  • Facebook
  • Share on Twitter