Cadastra-se para receber notícias
Agropecuária

24/04/2007 12:00

Tamanho da fonte

O deputado Elvino Bohn Gass (PT) participou, nesta terça-feira (24), do Seminário Estadual para Adesão ao Suasa - Sistema Unificado de Atenção à Sanidade Agropecuária - promovido pelo Conselho Estadual de Secretários Municipais de Agricultura da Famurs, e saiu convencido de que não há mais qualquer razão para que o governo do Estado não faça a imediata adesão ao novo sistema. Segundo Bohn Gass, todos os secretários e técnicos que participaram do seminário têm a mesma opinião.

O deputado pondera que o seminário serviu para reafirmar que há, de parte dos ministérios da Agricultura e do Desenvolvimento Agrário, toda a disponibilidade técnica e até financeira para garantir a adesão do Estado. "Eu mesmo já estive com o secretário estadual da Agricultura, João Carlos Machado, em companhia de técnicos do Ministério da Agricultura, oferecendo a ele todo o suporte técnico para que, em âmbito estadual, se executem todos os procedimentos necessários para a adesão. Agora, soubemos que há, por parte do Ministério do Desenvolvimento Agrário, a disposição de financiar a capacitação e o treinamento do pessoal envolvido. Então, o que está faltando? Pois eu mesmo respondo: falta vontade política".

Bohn Gass considera que o secretário estadual de Agricultura, João Carlos Machado, perdeu uma grande oportunidade de anunciar, perante um público formado basicamente por gente que trabalha com agroindústrias, que o Rio Grande do Sul seria o primeiro estado da federação a aderir ao Suasa.

"O Suasa é uma conquista histórica dos agricultores, especialmente os familiares. Quanto mais célere for a adesão do Estado ao novo sistema, mais rapidamente as agroindústrias - tanto as que já estão instaladas, quanto as que poderão ser criadas - se desenvolverão, já que com o Suasa, o comércio de produtos locais poderá se estender para todo o país", destaca o deputado que já obteve de três secretários - Odacir Klein, Quintilhano Vieira e do próprio João Carlos Machado - o compromisso de que o Rio Grande do Sul seria pioneiro na adesão ao sistema unificado. "Infelizmente, ainda estamos aguardando o cumprimento destas promessas", finaliza Bohn Gass.

Compartilhe:

  • Facebook
  • Share on Twitter