Cadastra-se para receber notícias
Eucaliptos

04/05/2007 12:00

Tamanho da fonte

O deputado Elvino Bohn Gass (PT) considera que o acordo firmado entre o governo do Estado e o Ministério Público para flexibilizar as regras para emissão de licenças ambientais para projetos de silvicultura representa uma vitória do interesse econômico sobre o princípio da precaução. Para ele, não se trata de uma solução transitória, como alega o governo, mas de uma medida que pode servir para protelar a aprovação do projeto de zoneamento ambiental pelo Conselho Estadual do Meio Ambiente (Consema). Infelizmente, estamos assistindo a um completo retrocesso na área ambiental, que poderá comprometer, de forma definitiva, o Bioma Pampa, aponta.

Na avaliação do parlamentar, as alterações efetuadas pelo governo não se limitam a questões pontuais, mas atingem a essência da proposta de zoneamento elaborada pela Fundação Estadual do Meio Ambiente (Fepam). A governadora abriu mão de um conjunto de regras, que possibilitam os investimentos e protegem o meio ambiente, criando um ambiente sem controle e sem parâmetros, critica.

Bohn Gass afirma, ainda, que o desfecho do impasse envolvendo órgãos ambientais e empresas de celulose foi o esperado: a resistência do atual governo em relação ao projeto de zoneamento, elaborado na administração anterior, sempre foi muito forte. Venceram a insensatez, a falta de compromisso com a preservação ambiental e o interesses financeiro. Mais uma vez e, infelizmente muito mais rápido do que se esperava, será a população gaúcha que irá pagar a conta, finaliza.

Mais uma baixa

A secretária estadual de Meio-Ambiente, Vera Callegaro, pediu demissão do cargo na tarde desta sexta-feira (04). A informação foi divulgada em comunicado oficial publicado no site do governo do estado, que justifica a "antecipação da saída por orientação médica, para repouso prévio, em razão da necessidade de uma cirurgia no próximo dia 14". A governadora Yeda Crusius nomeou como secretário interino do Meio Ambiente o diretor-geral da Sema, José Carlos Breda.

A secretária seguiu o caminho do presidente da Fundação Estadual de Proteção do Meio Ambiente (Fepam), Irineu Schneider, que demitiu-se nesta quinta-feira (03). O comunicado dá conta de que a governadora Yeda Cruisus teria lamentado a decisão de sua auxiliar e amiga de 30 anos. Vera é um exemplo de servidora pública: capaz, leal e competente, disse.

Confira a íntegra do comunicado

Comunicado Oficial

1. A governadora Yeda Crusius aceitou os pedidos de demissão da doutora Vera Callegaro do cargo de secretária do Meio Ambiente do Governo do Estado Rio Grande do Sul e de Irineu Schneider da presidência da Fundação Estadual de Proteção ao Meio Ambiente (Fepam).

2. Vera Callegaro antecipou a sua saída da Secretaria do Meio Ambiente (Sema) por orientação médica, para repouso prévio, em razão da necessidade de uma cirurgia no próximo dia 14.

3. A governadora lamentou a decisão de sua auxiliar e amiga de 30 anos. Vera é um exemplo de servidora pública: capaz, leal e competente, disse.

4. Antes de formalizar o seu pedido de demissão, Vera Callegaro entregou à governadora Yeda Crusius um relatório detalhado de suas atividades à frente da Secretaria do Meio Ambiente, bem como importantes sugestões para aprimorar o trabalho da Sema nos próximos meses.

5. Além do novo Termo de Ajuste de Conduta (TAC) da Fepam com o Ministério Público, a ex-secretária Vera Callegaro entregou à governadora o anteprojeto de Lei de Zoneamento Econômico-Ecológico.

6. Callegaro apresentou à governadora uma proposta de reformulação dos procedimentos administrativos da área de meio ambiente do Rio Grande do Sul e as propostas para o Plano Plurianual de 2008-2011.

7. A governadora Yeda Crusius nomeou como secretário interino do Meio Ambiente o diretor-geral da Sema, José Carlos Breda.

Compartilhe:

  • Facebook
  • Share on Twitter