Cadastra-se para receber notícias
Da Minha Janela

16/07/2007 12:00

Tamanho da fonte

Hoje estréio neste blog a coluna "Da Minha Janela". É que meu gabinete está localizado no oitavo andar do Palácio Farroupilha e, da janela da minha sala, vejo toda a Praça da Matriz e a porta principal do Palácio Piratini. Então, resolvi dividir com os leitores deste blog, aquilo que vejo "Da Minha Janela". E o que vejo é uma insatisfação enorme dos trabalhadores e trabalhadoras gaúchas com o este governo Yeda. Não passa um dia sem que haja um protesto ali na frente do palácio. Logo, logo vou incluir fotos e penso até em postar alguns filmezinhos para que os leitores possam ver exatamente o que EU vejo "Da Minha Janela". Mas enquanto não providencio esta ferramenta, quero estrear a coluna contando que no fim da manhã de hoje, meu interesse foi despertado por um buzinaço. Olhei na janela e vi, passando pela frente do Piratini (na rua Duque de Caxias), uma manifestação dos taxistas de Porto Alegre que faziam uma carreata/protesto. Não contei os carros, mas eram muitos, assim como era enorme a indignação dos motoristas com a morte de mais um trabalhador da categoria. Desta vez, a vítima foi Anderson Alvernoz da Costa, de apenas 30 anos. Ele estava na frente de sua casa na Vila Jardim quando um jovem veio caminhando calmamente e o executou a tiros. Ainda não se sabe qual foi a razão para que se cometesse um crime tão cruel e com tamanha frieza. Mas o certo é que em menos de 24 horas, dois taxistas foram mortos em Porto Alegre e estes são apenas mais dois exemplos da barbárie a que estamos expostos em nosso Estado. A governadora - que, aliás, foi acusada pelo seu ex-secretário de Segurança (Ênio Bacci) de não tê-lo apoiado quando tentou combater a corrupção - vem dizendo que a Segurança melhorou. Só resta saber para quem, não é mesmo? Pelo barulho dos taxistas hoje de manhã, tenho certeza de que para eles não foi. A propósito, em entrevista para Zero Hora, um familiar do taxista morto, sem meias palavras, relatou o caos: "Semanalmente assaltam lotação, mercadinhos e tudo mais que encontram pela frente. Ninguém está seguro aqui". Como se vê, o pedido de socorro dos taxistas é mais do que justificado.

Compartilhe:

  • Facebook
  • Share on Twitter