Cadastra-se para receber notícias
Granizo

08/11/2007 12:00

Tamanho da fonte

A idéia de o Exército gaúcho administrar recursos federais destinados ao atendimento das famílias atingidas pelo temporal de granizo e pelo vendaval ocorridos nos últimos dias foi bem recebida pelo Ministério da Integração Nacional. O secretário nacional de Defesa Civil, Coronel Roberto Guimarães, informou que o Ministro Geddel Viera fará um destaque orçamentário financeiro para o exército. A proposta foi defendida pelo deputado estadual Elvino Bohn Gass (PT), em audiência com prefeitos da região realizada na tarde desta quarta-feira (07), em Brasília. A idéia surgiu durante reunião no Comando Militar do Sul, ocorrida na última segunda-feira (05), na qual Bohn Gass e o deputado federal Tarcísio Zimmermann (PT) buscaram alternativas para garantir que os recursos federais cheguem, de fato, aos municípios atingidos pelas calamidades. Por conta da inadimplência do Estado com a União, a transferência direta de verbas federais para o RS fica impedida. O Ministério ainda vai definir o valor a ser disponibilizado. O recurso deverá ser usado na compra de materiais, como telhas, kits de limpeza, medicamentos e cestas básicas, explicou Bohn Gass. O parlamentar também participou de reuniões na Secretaria de Relações Institucionais e na Casa Civil. As audiências foram articuladas pelo vice-líder do governo, deputado Henrique Fontana.

Conforme Bohn Gass, ainda será necessário um levantamento criterioso e com prioridades para que os 90 municípios gaúchos possam ser contemplados. As ações da Defesa Civil também dependem da homologação, por parte do governo do Estado, da situação de emergência. O reconhecimento se dá em nível nacional. "Pedimos ao secretário celeridade nas análises das homologações", sublinhou Fontana.

O chefe de gabinete da Casa Civil, Giles Azevedo, disse a parlamentares e prefeitos que a ministra Dilma Rousseff está ciente dos prejuízos sofridos nos municípios gaúchos. Fontana solicitou à Casa Civil que o governo federal apoie os pleitos. O prefeito de Três de Maio, Altair Copatti, explicou a Azevedo que escolas e postos de saúde foram destruídos pelos vendavais da última semana. O prefeito santa-rosense, Alcides Vicini, também relatou o drama das famílias que tiveram casas destelhadas e parcialmente destruídas. Azevedo comprometeu-se em auxiliar junto aos outros órgãos do governo federal - como na Secretaria Nacional da Defesa Civil - para que recursos sejam aportados aos municípios.

No encontro com o subchefe de Assuntos Parlamentares, Marcos Lima, na Secretaria de Relações Institucionais, foi acordado que os municípios encaminharão nos próximos dias uma relação das emendas parlamentares prioritárias a fim de que as mesmas sejam imediatamente empenhadas (compromisso de pagamento). "Assim que recebermos essa lista das prefeituras, a encaminharemos ao governo para que os recursos sejam pagos", explicou Henrique Fontana, responsável por receber as prioridades dos municípios.
Participaram das audiências, além de os deputados Henrique Fontana e Elvino Bohn Gass, ambos do PT, os prefeitos Altair Copatti (Três de Maio), Alcides Vicini (Santa Rosa), Melchior Malmann (Campina das Missões), João de Oliveira Borges (Horizontina), Pedro Birk (São Pedro do Butiá) e Carlos Dinon (Porto Mauá). O ex-deputado Orlando Desconsi também acompanhou audiência com o ministro Geddel. Nesta quinta-feira (08) deve acontecer outra reunião, dessa vez no Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA).

Compartilhe:

  • Facebook
  • Share on Twitter