Cadastra-se para receber notícias
Corrupção no RS

13/11/2007 12:00

Tamanho da fonte

Primeiro, a Polícia Federal prende o presidente do Detran no governo Yeda por envolvimento numa fraude que teria lesado o Estado em, no mínimo, R$ 40 milhões. Depois, revela que o diretor administrativo da CEEE no governo Yeda recebia propina em malas de dólares diretamente no flat onde morava. Para o vice-líder da bancada do PT, deputado Elvino Bohn Gass, o Rio Grande do Sul vive, nestes dias, o maior escândalo de corrupção pública da sua história. "Por isso, o governo Yeda não tem moral para exigir do povo gaúcho que faça o sacrifício de suportar mais um aumento de impostos. Com fraude, não tem pacote", sentencia Bohn Gass.

Ele lembra que os envolvidos no escândalo estão num departamento (Detran) ligado à Secretaria de Administração e na estatal (CEEE) mais importante da pasta de Infra-Estrutura e Logística. Parte do primeiro escalão do governo está preso! Como é que a governadora quer que a Assembléia lhe dê um cheque em branco como o "pacotaço" num momento desses?" questiona Bohn Gass.

YEDA SABIA?

Na tarde de ontem, uma testemunha o contador Rubem Höer - confessou à Polícia Federal que a propina da fraude no Detran era entregue pessoalmente, em malas pretas, ao diretor administrativo financeiro da CEEE, Antonio Dorneu Maciel na presença do diretor presidente do Detran, Flávio Vaz Netto. No jornal Zero Hora de hoje, aparece a primeira foto do dinheiro da propina.
A Operação Rodin da Polícia Federal prendeu ainda o ex-presidente do Detran no governo passado, Carlos Ubiratan dos Santos, e o lobista Lair Ferst, um dos coordenadores extra-oficiais da campanha da governadora Yeda Crusius. Todos, segundo a Federal, integravam a quadrilha que assaltava os cofres públicos num esquema montado no Detran mas que tinha braços em outros setores do governo. "Não estamos falando de ladrões de galinha. Estamos falando de homens que ocupam cargos públicos importantes no governo e nos partidos da base aliada da governadora. Em honra a sua história, o povo gaúcho merece o esclarecimento de todos os fatos, a punição de todos os culpados e exige que Yeda pare da fazer de conta que este assunto não é com ela", finaliza Bohn Gass.

Compartilhe:

  • Facebook
  • Share on Twitter