Cadastra-se para receber notícias
Fundoleite

20/03/2008 12:00

Tamanho da fonte

O vice-líder da bancada do PT, Elvino Bohn Gass (PT), considera que a presença do Estado no Fundo Estadual do Leite (Fundoleite) deve envolver aporte de recursos para financiar a organização da cadeia produtiva no Rio Grande do Sul. O parlamentar rebateu, na tribuna do parlamento, nesta quarta-feira (19), a declaração do representante do Executivo na Câmara Setorial do Leite, Darcy Bitencourt, que sugere que o fundo seja financiado apenas pelo setor privado. "Para que o Fundoleite seja, de fato, um instrumento de política pública, o Estado tem que estar presente com aporte de recursos e não apenas de forma simbólica", frisa o petista.

Bohn Gass defende que a constituição do fundo inclua a indústria, o varejo, os produtores e o governo. A participação dos produtores, segundo o deputado, deve ser proporcional à produção. "Um bom exemplo a ser seguido é o de Goiás, que criou um fundo com a participação de todos os agentes da cadeia produtiva, observando, no caso dos produtores, o princípio da proporcionalidade."

Segundo o deputado, o Executivo não pode protelar mais o envio à Assembléia Legislativa do projeto de lei instituindo o Fundoleite, sob pena de impor novas perdas para o setor. "Desde o governo passado, a Assembléia aguarda a chegada da proposta para análise. Este instrumento é fundamental para a permanência dos 70 mil produtores gaúchos no mercado. Protelar mais pode significar a exclusão de parte significativa deste universo", prevê.

Campanha Publicitária

Na tribuna, Bohn Gass exibiu pôsters de uma campanha publicitária desenvolvida em Goiás que tem os jogadores dos dois principais times de futebol - Goiás e Vila Nova - como garotos-propaganda. "Esta campanha foi bancada pelo Fundoleite goiano. É preciso aprovar aqui também para que possamos vender mais o nosso produto", afirmou o petista.

Uma das finalidades do Fundoleite é, justamente, financiar campanhas publicitárias para aumentar o consumo, que no Brasil é de 70 litros por pessoa por ano, enquanto em outros países, como a Austrália, a média chega a 103 litros.

Compartilhe:

  • Facebook
  • Share on Twitter