Cadastra-se para receber notícias
Santa Rosa

24/04/2008 12:00

Tamanho da fonte

Estiagens, enchentes, granizo, vendavais, tornados. Em tempos de aquecimento global, fenômenos naturais atípicos começam a tornar-se freqüentes em determinadas regiões gaúchas, especialmente no noroeste do Estado, trazendo como conseqüências a destruição de prédios públicos, de casas, de armazéns; a perda de lavouras e, mesmo, de vidas humanas e de animais. Para grande parte dos municípios do interior, a recuperação destes prejuízos é lenta, em função de as economias estarem baseadas principalmente na agricultura familiar. O setor é um dos que mais sofre com a ocorrência destes sinistros porque ainda tem a monocultura como base. É para evitar que desgraças como esta continuem a ocorrer em efeito cascata que o deputado Elvino Bohn Gass (PT) promove, nesta sexta-feira (25), no noroeste gaúcho, o Seminário Mudanças Climáticas e Sociedade Impactos e perspectivas na Região Noroeste do RS. O evento acontece em Santa Rosa, no Centro Cívico Cultural, às 9h.

Bohn Gass crê que o Seminário irá fornecer subsídios a representantes de entidades, professores, agricultores e lideranças para a construção de políticas de atuação destinadas à convivência com as mudanças climáticas. "É preciso pensar a prevenção. Isso pode significar a criação de políticas de incentivo à diversificação de culturas nas propriedades, de fundos de emergência para a reconstrução dos municípios e para o atendimento das famílias atingidas ou mesmo, a mudança na legislação que trata da decretação do estado de emergência dos municípios, hoje bastante burocrática", detalhou o parlamentar.

Programação

A manhã de sexta-feira será norteada pelo painel "As mudanças climáticas: o que muda no clima do Rio Grande do Sul e a participação da sociedade na minimização dos efeitos" , que terá debatedores da UFRGS, Embrapa, Núcleo Amigos da Terra e do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA). A coordenação dos trabalhos está a cargo de Bohn Gass. À tarde, a Defesa Civil de Santa Rosa fará o painel "Situação de Emergência Estudos de caso sobre procedimentos de decretação, homologação e reconhecimento", com representantes da Defesa Civil local, estadual e de Santa Catarina, além do presidente da Associação dos Municípios da Fronteira Noroeste, Carlos César Dinon (Manico). "Os debates que vamos promover serão complementados pelo Seminário da Defesa Civil. Com estas informações, vamos construir os meios necessários para que haja menos burocracia em situações de emergência, de modo que os recursos cheguem aos atingidos com mais agilidade e possamos fortalecer a estrutura da região frente às intempéries climáticas", finalizou Bohn Gass.

O Seminário também terá exposições de experiências de redução de efeitos climáticos. O evento é aberto a todos os interessados, não há necessidade de inscrições.

Compartilhe:

  • Facebook
  • Share on Twitter