Cadastra-se para receber notícias
Fronteira Noroeste

16/12/2008 12:00

Tamanho da fonte

O Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) poderá investir até R$ 1 milhão por ano para desenvolver a Grande Santa Rosa a partir do Programa Nacional de Desenvolvimento Sustentável de Territórios Rurais (Pronat). O anúncio é do deputado Elvino Bohn Gass (PT), que obteve a informação do coordenador do programa na região, Ruben Paulo Wiest. Segundo o parlamentar, os recursos financiariam um Plano de Desenvolvimento Territorial para a Fronteira Noroeste. "A região ainda precisa se mobilizar para construir um Plano consistente que abarque estes recursos", alertou o parlamentar.

Nesta quarta-feira (17), o MDA promove uma primeira atividade do Pré-Território Rural Fronteira Noroeste, das 8h30 às 17h, no Instituto Estadual de Educação Visconde de Cairu, em Santa Rosa, com a participação do delegado do MDA no RS, Nilton Pinho de Bem. A expectativa do Ministério, segundo Ruben Wiest, é de reunir prefeitos, representantes de sindicatos, de cooperativas, ONGs, Coredes e universidades para discutir o melhoramento conceitual do programa na região. "A Fronteira Noroeste ainda não é um Território Rural, mas está na primeira fase deste processo. O MDA espera implementar esta política o quanto antes e ajudar a desenvolver a região, principalmente com ações voltadas à agricultura familiar. A partir desta primeira atividade, esperamos lançar as bases para a continuidade do programa", explicou o coordenador.

Para Bohn Gass, o encontro em Santa Rosa também é a oportunidade de a região discutir os primeiros pontos na constituição do Plano. "Temos a chance de injetar R$ 1 milhão no desenvolvimento da Fronteira Noroeste. Mas precisamos nos mobilizar. A começar por uma participação maciça da comunidade na implementação do Território e na construção de um Plano que faça crescer a região sem descuidar das necessidades básicas do nosso povo", finalizou.

PRONAT

Coordenado pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário, o programa tem como objetivo promover, planejar e implementar a auto-gestão do desenvolvimento sustentável dos territórios rurais e o fortalecimento e dinamização de sua economia. O processo de desenvolvimento territorial preconizado pelo PRONAT prevê a realização de várias ações estratégicas conformando um ciclo de gestão em espiral que se aperfeiçoa e se qualifica.

O Plano Territorial de Desenvolvimento Rural Sustentável funciona como organizador do processo de articulação e implementação de ações com vistas à transformação do quadro sócio-econômico, produtivo, cultural e ambiental da região, bem como realização dos objetivos expressos pelos atores sociais, sobretudo as próprias comunidades rurais, durante o processo de planificação visão de futuro. A gestão fica a cargo do Colegiado de Desenvolvimento Territorial, plural, paritário, que congrega a diversidade de atores sociais atuantes.

Compartilhe:

  • Facebook
  • Share on Twitter