Cadastra-se para receber notícias
Fraternidade contra a insegurança / corrupção é violência

27/02/2009 12:00

Tamanho da fonte

Hoje, peço licença aos leitores e às leitoras deste blog para deixar um pouco de lado o assunto que tem dominado o cenário político gaúcho, as denúncias de corrupção no governo Yeda.

Não que este assunto não deva ser tratado. Deve, sim. E nós, da bancada do PT, temos feito isso com a responsabilidade que consideramos indispensável porque o momento é gravíssimo. Aqui mesmo no PT Sul, nossos movimentos estão detalhados nas notícias e em postagens anteriores deste blog.

Mas hoje vou falar da escolha do tema - Segurança Pública - como mote da Campanha da Fraternidade 2009. Corretíssima, esta escolha. A segurança, ou a falta dela, é, sem dúvida, um dos grandes problemas do nosso país e, de modo especial, aqui no Rio Grande do Sul onde o crime organizado começa a se enraizar e onde não há, por parte do governo Yeda, uma política que enfrente esta delicadíssima questão.

Tenho total acordo com o lema que a Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) nos oferece como mote de reflexão: - A paz é fruto da justiça.

Todo o texto-base da campanha é muito oportuno. Recomendo sua leitura na íntegra. Está no site www.cnbb.org.br. Mas, para ajudar a difundir algumas das idéias da campanha, saliento aqui dois trechos que considero extremamente relevantes e que gostaria de compartilhar:

... a paz buscada é a paz positiva, orientada por valores humanos como a solidariedade, a fraternidade, o respeito ao outro e a mediação pacífica dos conflitos, e não a paz negativa, orientada pelo uso da força das armas, a intolerância com os diferentes, e tendo como foco os bens materiais...

...para prevenir conflitos violentos, é absolutamente necessário que a paz comece a ser vivida, como valor profundo, no íntimo de cada pessoa, pois assim poderá estender-se às famílias e às diversas formas de agremiação social, até envolver toda a comunidade política. Em um clima difuso de concórdia e de respeito à justiça, pode amadurecer a verdadeira cultura de paz, cuja proposta está baseada nos seguintes pressupostos:
- respeito à vida e à sua dignidade;
- a prática da não-violência em todas as suas formas (física, sexual, psicológica, econômica e social);
- a prática da generosidade para terminar com a exclusão, a injustiça e a opressão política e econômica;
- a defesa da liberdade de expressão e da diversidade cultural;
- a promoção do consumo responsável e de um desenvolvimento econômico que preze o equilíbrio no uso dos recursos naturais do planeta;
- a plena participação das mulheres na vida social e o respeito aos valores democráticos

Corrupção é violência - A campanha é completa. Trata das várias facetas da violência que se comete por meio de racismo, de preconceitos de gênero, pela escravidão no campo, pela destruição do ambiente, pelo não respeito à cultura dos povos indígenas, por práticas de tráfico humano, crimes na área do trabalho, do trânsito e, ainda, da corrupção. Sim, a corrupção é uma forma profunda de violência contra a sociedade. Por isso a combatemos com tanto vigor.

Compartilhe:

  • Facebook
  • Share on Twitter