Cadastra-se para receber notícias
Frustração

02/03/2009 12:00

Tamanho da fonte

Para o líder da bancada do PT na Assembleia Legislativa, as medidas anunciadas pela governadora Yeda Crusius, na manhã desta segunda-feira (2), não passam de um resumo dos investimentos previstos no orçamento do Estado, aprovado pela Assembléia Legislativa no final do ano passado. Na avaliação do deputado Elvino Bohn Gass, as benfeitorias alardeadas pela governadora chovem no molhado e têm o claro propósito de desviar a atenção do povo para as suspeitas que recaem sobre o governo gaúcho. Segundo ele, quem esperava um PAC estadual, certamente, se frustrou. A única novidade é a realização de uma potente campanha publicitária para tentar convencer a população gaúcha de que tudo vai bem, aponta.

Bohn Gass alerta que, além de requentar o orçamento, o pacote divulgado pelo Piratini apresenta contradições com anúncios anteriores feitos pelo governo. O líder petista se refere ao número de ligações asfálticas. Na mensagem que acompanhou o projeto orçamentário para 2009, o Executivo se comprometeu a construir 53 acessos aos municípios. No entanto, conforme a manifestação feita pela governadora nesta segunda-feira, serão realizados apenas 17 no primeiro semestre e 49 até o final do ano. Em pouco mais de um mês, quatro acessos sumiram dos planos da governadora, ironiza.

O líder do PT revela, também, que os R$ 4,6 milhões prometidos para a construção de micro-açudes representam apenas 7,4% do orçamento para irrigação em 2009.

Sobre o aumento dos salários dos policiais civis e militares, Bohn Gass alerta que o governo está apenas cumprindo a Lei 12.201/05, que determina a transferência de uma parte do superávit fiscal para a folha de pagamento destes servidores. O que a governadora não conta é que o superávit foi construído com a sonegação de recursos da saúde e da educação. É a velha política do cobertor curto, que acaba sempre penalizando os que mais necessitam, finaliza.

Compartilhe:

  • Facebook
  • Share on Twitter