Cadastra-se para receber notícias
Saúde

30/04/2009 12:00

Tamanho da fonte

Como representante da Assembleia Legislativa, o deputado Elvino Bohn Gass (PT) participou, na manhã desta sexta-feira (30), do ato em defesa do Grupo Hospitalar Conceição que é a única instituição de saúde do Estado cujo atendimento é totalmente público – 100% SUS - e mantém as portas abertas 24 horas por dia. "Vi muitas pessoas perambularem por vários hospitais sem conseguir consulta ou internação porque não tinham dinheiro. No GHC isto não acontece. Ninguém é mandado embora sem atendimento" disse o deputado para um público formado por funcionários, usuários (pacientes), autoridades e organismos da sociedade civil ligados ao GHC.

Bohn Gass lembrou que por ser universal, integral e igualitário, o SUS - Sistema Único de Saúde – é uma conquista que precisa ser preservada. Segundo o deputado, ainda que tenha de ser aperfeiçoado, o SUS é o melhor modelo de saúde pública a que se chegou no Brasil. "Assim, a opção do GHC de manter um atendimento 100% SUS, com portas abertas dia e noite, é muito corajosa porque os hospitais do grupo fazem valer a lei, ou seja, assumem todas as responsabilidades de atendimento sem transferi-la para ninguém."

Recentemente, a imprensa mostrou imagens de pessoas que procuraram o GHC e que estavam instaladas em condições precárias, em macas e corredores. Para Bohn Gass, justamente por não deixar ninguém sem atendimento, os hospitais do grupo Conceição são, muitas vezes, apresentados como vilões. "O excesso de demanda existe, é real. Mas as causas são muitas, entre elas o fato de o governo do Estado não aplicar em saúde o percentual que a lei determina. Então, é um profundo equívoco atribuir a culpa justamente a quem presta o atendimento sem distinção entre ricos e pobres, como é o caso do GHC e de seus valentes funcionários, aliás, os principais responsáveis pela manutenção desta corajosa opção".

Bohn Gass lembrou, também, que no governo Lula, o GHC vem investindo cerca de 30 milhões de reais/ano em melhorias físicas e já contratou 2.300 funcionários por meio de concursos públicos. "Estes dados são muito significativos. Que outro empreendimento, público ou privado, contratou tanta gente de forma definitiva neste tempo? E ainda deve-se ressaltar que, no GHC, há a participação efetiva dos usuários (pacientes) na definição dos investimentos. Sim, o GHC tem Orçamento Participativo."

Compartilhe:

  • Facebook
  • Share on Twitter