Cadastra-se para receber notícias
Ação contra Yeda

11/08/2009 12:00

Tamanho da fonte

O líder da bancada do PT na Assembleia, Elvino Bohn Gass, não vê motivos para a base aliada da governadora no Legislativo e para os membros do Executivo comemorarem a decisão da juíza Simone Barbisan Fortes, de não aceitar o pedido de afastamento da governadora Yeda Crusius. "Como a própria magistrada observou a ação é complexa e precisa ser analisada com calma", avaliou.

O deputado frisou, entretanto, que a ação do Ministério Público e o parecer da juíza não interferem nos trabalhos da CPI da Corrupção, que deve ser instalada até o dia 24 de agosto. "Uma coisa é a ação dos procuradores e da Justiça; outra é a investigação que vamos começar aqui na Assembléia. Nossos objetos de análise são diferentes. A ação do MPF é concomitante à apuração que será desenvolvida via Comissão Parlamentar de Inquérito", indicou.

Sobre a declaração do chefe da Casa Civil, de que a verdade está aparecendo - Bohn Gass disse José Alberto Wenzel parece estar com os pés na realidade. "Não há dúvida de que a verdade está aparecendo e agora quem diz que a governadora era cúmplice e beneficiária de um esquema de corrupção montado dentro do aparelho do Estado não é a oposição, são os procuradores da República. Certamente a CPI vai ajudar no surgimento da verdade", destacou.

Compartilhe:

  • Facebook
  • Share on Twitter