Cadastra-se para receber notícias
Bohn Gass vai reunir Crenor, Cresol e Fetag para buscar soluções conjuntas para agricultores familiares com dívidas do Pronaf

16/06/2010 05:07

Tamanho da fonte

Bohn Gass vai reunir Crenor, Cresol e Fetag para buscar soluções 
conjuntas para agricultores familiares com dívidas do Pronaf

Bohn Gass vai reunir Crenor, Cresol e Fetag para buscar soluções conjuntas para agricultores familiares com dívidas do Pronaf

[caption id="attachment_2323" align="alignright" width="300" caption="Bohn Gass e representantes da Coopermis na superintendência de Unidades Rurais do Banrisul"]http://www.bohngass.com.br/wp-content/uploads/2010/06/Maioejunho-106.jpg">http://www.bohngass.com.br/wp-content/uploads/2010/06/Maioejunho-106-300x230.jpg" alt="" width="300" height="230" />[/caption]

Para ajudar a resolver o problema de agricultores familiares que adquiriram financiamentos coletivos pelo antigo Pronaf Mais Alimento e estão em situação de inadimplência, o líder da bancada petista reuniu-se com a direção do Banrisul na manhã desta quarta-feira (16/06). Ele articulou audiência e acompanhou um grupo de associados da Cooperativa Mista dos Pequenos Produtores de Jóia (Coopermis), que enfrenta dificuldades em acessar novas operações na agência bancária local em função da inadimplência nos antigos contratos. O encontro aconteceu na superintendência da Unidade Rural da instituição em Porto Alegre.
Os contratos do antigo Pronaf Mais Alimento foram selados coletivamente entre grupos de agricultores, sendo que alguns destes não conseguiram quitar as parcelas em razão das sucessivas estiagens na região. No entanto, a inadimplência de parte do grupo impede a realização de novos operações de crédito mesmo dos produtores que pagaram o financiamento. "Precisamos individualizar as dívidas referentes a estes contratos para que os agricultores possam reativar o seu crédito", explicou o presidente da Coopermis, Denis de Lima.


Conforme o assessor da Unidade Rural do Banrisul, Odir Zalamena, já existe uma normativa do Banco Central autorizando a individualização dos contratos. No entanto, o Banco Nacional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BNDES), de onde partiram os recursos do Pronaf, não emitiu resolução determinando como deverá ser feita esta individualização.  "Não podemos fazer a individualização sem a determinação do BNDES", frisou.
O superintendente do setor, Luiz Fernando Nunes lembrou que á época da assinatura dos contratos do Pronaf Mais Alimento, a transação se deu através do Fundo estadual Feaper, para o qual teria sido revertido 1% dos investimentos para a cobertura  de despesas referentes à inadimplência de participantes. Neste sentido, Bohn Gass propôs que o Banrisul forneça uma lista de dados sobre inadimplência do Pronaf, para fazer o mapa da situação no RS e levar o tema à reunião com a CRESOL, a CRENOR e a FETAG, para discutir soluções conjuntas. "Vamos fazer a ponte entre entidades e governos estadual e federal, para definirmos quem pode garantir a individualização, se o Banco, o Feaper, o MDA, etc. O fato é que os produtores precisam retomar o crédito para manterem-se na atividade agrícola", concluiu o parlamentar. Participaram do encontro ainda os agricultores Clovis Rodrigues; José Censi; e o prefeito de Jóia, Jânio Andreatta (PP).

Compartilhe:

  • Facebook
  • Share on Twitter