Cadastra-se para receber notícias
Paulo Freire, Patrono da Educação Brasileira

17/04/2012 06:55

Tamanho da fonte

Paulo Freire, Patrono da Educação Brasileira

 “Ninguém nega o valor da educação. E que um bom professor é imprescindível. Mas, ainda que desejem bons professores para seus filhos, poucos pais desejam que seus filhos sejam professores. Isso nos mostra o reconhecimento que o trabalho de educar é duro, difícil e necessário. Aos professores, fica o convite para que não descuidem de sua missão de educar, nem desanimem diante dos desafios. Pois, se a educação sozinha não transforma a sociedade, sem ela, tampouco, a sociedade muda.”

Citando este pensamento do educador e filósofo Paulo Freire, o deputado Elvino Bohn Gass (PT/RS) agradeceu à presidenta Dilma por ter concedido ao autor o título de Patrono da Educação Brasileira. O reconhecimento foi publicado no Diário Oficial da União na segunda-feira, 16 de abril.

Em discurso emocionado no Plenário da Câmara, Bohn Gass disse que foi o pensamento de Freire que o fez acreditar que um jovem agricultor familiar pobre, poderia se tornar um representante do povo. “Devo a Paulo Freire o fato de estar aqui, hoje, nesta tribuna, cumprindo a função de representante do povo do meu Estado”.

Ressaltando os 41 títulos de Doutor Honoris Causa concedidos a Freire pelas mais importantes universidades do mundo (Harward, Oxford e Cambridge entre outras), Bohn Gass citou como exemplos da importância do educador, o fato de ter atuado na ONU e no Conselho Mundial de Igrejas, ter influenciado a formação das Comunidades Eclesiais de Base no Brasil e publicado livros que foram traduzidos paras as mais diversas línguas. “Do espanhol ao hebraico, a ideia de que a educação liberta e é arma poderosa contra a opressão, foi propagada por Freire para o mundo. E o mundo reconheceu sua importância. No entanto, para os ditadores militares brasileiros, ele não passava de um subversivo e, por isso, foi exilado. Em tempos de Comissão da Verdade, parece oportuno lembrar disso”.

Bohn Gass lembrou, ainda, que Freire foi  fundador do PT e integrou o primeiro governo do partido no município de São Paulo como Secretário de Educação. “Ele defendia claramente que a educação era, acima de tudo, um ato político. Ao delinear uma pedagogia da libertação, levou aos povos do então chamado Terceiro Mundo, a elucidação e a consciência de que sua condição era fruto das escolhas políticas de seus governantes. É por isso que Freire era um alfabetizador de operários, um educador popular, o maior dos educadores populares”.

No final, Bohn Gass recordou que foi a partir da gestão de Freire em São Paulo que nasceram os modelos de educação de jovens e adultos que hoje estão e milhares de cidades brasileiras. “Paulo Freire dedicou sua vida a reunir pessoas e instituições que, movidas pelos mesmos sonhos de uma educação humanizadora, pudessem aprofundar suas reflexões, melhorar suas práticas e se fortalecer na luta pela construção de um outro mundo possível. Por isso é, sem dúvida, um dos maiores brasileiros da história”.

Compartilhe:

  • Facebook
  • Share on Twitter