Cadastra-se para receber notícias
O QUE NÓS AINDA PODEMOS FAZER PARA BARRAR AS REFORMAS

02/06/2017 02:31

Tamanho da fonte

O QUE NÓS AINDA PODEMOS FAZER PARA BARRAR AS REFORMAS

- Depois de aprovado na Câmara Federal com os votos de 296 deputados aliados do golpista Michel Temer (PMDB), o projeto do Desmonte (que eles chamam de reforma) Trabalhista, agora tramita no Senado. A votação na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), prevista para esta semana, foi adiada para a próxima terça-feira, dia 6 de junho. Antes de chegar ao plenário, passará ainda por mais duas comissões, mas, se depender da vontade do relator, senador, tucano, Ricardo Ferraço (ES), as novas regras começarão a valer antes do recesso parlamentar em julho.

POR ISSO, A MOBILIZAÇÃO POPULAR É URGENTE!!!

Na prática, as novas regras, que valerão também para os servidores públicos, colocam trabalhadores e trabalhadoras a mercê da vontade dos patrões. Mais de 100 artigos da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) serão desfigurados ou aniquilados. “Na prática, é o fim da voz e da vez dos trabalhadores e das trabalhadoras.  Patrões virarão reis e os empregados terão de fazer as vontades deles”, resume o deputado Bohn Gass (PT/RS).

A reforma Trabalhista é o mais brutal ataque a conquistas da classe trabalhadora da história brasileira. Vamos retroceder a uma condição similar à escravidão.

POR ISSO, A MOBILIZAÇÃO POPULAR É URGENTE!!!

A única forma de tentar evitar esse desastre, é um aumento na pressão popular sobre o Congresso Nacional. Se depender da maioria corrupta que lá está instalada, todos os projetos do também corrupto Temer, serão aprovadas.

O que está em jogo hoje, no país, é a defesa dos direitos de quem precisa de direitos. E da democracia. Tanto a reforma Trabalhista quanto a Previdenciária atendem aos interesses do capital financeiro internacional, dos bancos e das multinacionais.

Entretanto, todo o mar de lama que veio à tona nos últimos dias mostra que os defensores do massacre ao povo brasileiro não estão tão seguros assim e que, por conta disso, obrigatoriamente terão de estar mais suscetíveis à vontade popular.

POR ISSO, A MOBILIZAÇÃO POPULAR É URGENTE!!!

Hoje, apenas, o povo brasileiro pode resolver a crise política, econômica e ética que assola o país. Por isso, o movimento avança e a nossa luta está cada vez mais forte.

FORA TEMER, DIRETAS JÁ, NENHUM DIREITO A MENOS!

(texto adaptado do original de Kátia Reichow, assessoria do gabinete do deputado estadual Tarcísio Zimmermann/PT)

Compartilhe:

  • Facebook
  • Share on Twitter