Cadastra-se para receber notícias
Pratique Páscoa

30/03/2013 05:08

Tamanho da fonte

Pratique Páscoa

Pensei em muitas formas de desejar ao povo brasileiro uma Feliz Páscoa. Poderia simplesmente dizer; poderia fazer umas frases sobre o significado da ressureição, da importância de levantar e seguir em frente. Refleti, então, sobre o que sinto em relação à Páscoa e conclui que é vida nova ou vida renovada; fé crescente, liberdade.

Êpa! Liberdade...

A poetisa Cecília Meireles nos dizia sobre a liberdade: ..não há ninguém que explique e ninguém que não entenda... Confesso que apesar de concordar que é preciso sentir muito mais do que explicar a liberdade, penso que é dever de todo cidadão, defender e garantir o direito a ela (a liberdade).

Mergulhado nestas reflexões, lembrei que temos, no Brasil, um grande exemplo de prática desta convicção: a Teologia da Libertação. O livro "Força ética e espiritual da Teologia da Libertação", encontramos uma boa definição desta teologia: "...uma proposta  de ética libertadora, em que a defesa da vida é um absoluto, e a lei e as instituições são relativas. A Teologia da Libertação é, em essência, uma espiritualidade libertadora, que nasce do encontro com o Deus da vida no interior de um sistema profundamente idólatra. Quando falamos de vida na Teologia da Libertação, referimo-nos a algo muito concreto: terra, saúde, educação, participação, paz, justiça e satisfação. Numa palavra, a espiritualidade da libertação não se defronta com o ateísmo, mas, fundamentalmente, com a idolatria do lucro, do poder globalizado e do mercado."

Eis uma formulação que faz sentido para mim. E, então, quando penso em Páscoa, e penso em liberdade, penso na Teologia da Libertação e na sua proposta que, em síntese, nos chama à prática de valores como igualdade e trabalho em favor dos que, efetivamente, mais precisam.

Então, concluo que Páscoa, para mim, é a libertação de um sistema injusto e desigual. É a renovação da esperança e a reforço da prática contra a fome, a miséria e em favor do acesso à educação, à saude, à justiça e à paz.

Se quisermos Páscoa, irmãos brasileiros e irmãs brasileiras, pratiquemos a igualdade. Ela é libertadora!

(Elvino Bohn Gass)

Compartilhe:

  • Facebook
  • Share on Twitter